10 de fevereiro de 2010

Mariano González, El Capitán

Um jogador internacional AA pela Argentina, campeão Olímpico em 2004 e que na sua carreira já passou por clubes como o Inter de Milão, já não tem nada a provar a ninguém. Normalmente é assim mas, no plantel do FC Porto, temos o estranho caso de Mariano González.

Neste momento cumpre a 3ª época com a camisola Azul-e-Branca e já provou a todos que é capaz do melhor... E do pior! Ao serviço do Porto já falhou golos de baliza aberta e noutras ocasiões marcou golos decisivos (principalmente na época 2008/2009); já falhou passes simples mas, ao mesmo tempo, é sempre dos que mais corre e se esforça durante o jogo; conseguiu em duas épocas e meia fazer a "proeza" de passar ao lado do jogo contra equipas de escalões secundários e depois fazer o empate em Old Trafford frente ao Man Utd (na altura os campeões da Europa em título).

No entanto recentemente foi descoberta a sua nova faceta: quando usa a braçadeira de capitão não consegue jogar mal, tendo mesmo marcado dois golos espectaculares frente ao Sporting e Académica. Apesar de ser apenas uma coincidência não deixa de ser curioso. Por mim, se continuar a ter este efeito, a braçadeira que fique de vez para ele!

Apesar de ser um jogador mal-amado pela generalidade dos portistas, e que não tem a mínima margem de erro, tem vindo a subir a sua produção esta época. Por isso espero que, depois da sua exibição frente ao Sporting e do golo frente a Académica - que deu a passagem a uma final - os portistas olhem para este jogador com outros olhos e que lhe dêem, no mínimo, o benefício da dúvida.