22 de junho de 2010

André Villas-Boas

O sonho comanda a vida.
Escolhi começar este texto com esta frase porque explica, em parte, o porquê da administração do FC Porto ter escolhido André Villas-Boas para novo treinador da equipa de futebol.

Na história recente do clube, a administração tem dado a treinadores com vontade de vencer, tenham eles muita ou pouca experiência, a oportunidade de orientar a equipa do FC Porto. Foi assim com os recentes campeões José Mourinho, Co Adriaanse e Jesualdo Ferreira. Todos eles chegaram ao FC Porto sem saber o que era levantar um troféu, e todos eles conseguiram satisfazer esse desejo.

Quando Jesualdo Ferreira rescindiu com o FC Porto começaram as «apostas» para ver quem adivinhava ser o senhor que se seguia. Alguns notáveis portistas exigiam um treinador com provas dadas internacionalmente. Por exemplo Rui Moreira chegou a sugerir, no programa Trio d'Ataque, Rafa Benítez. Lembro-me bem deste nome porque também eu dizia, em tom de brincadeira, que seria ele o novo treinador do FC Porto. Mas... Rafa Benítez? Para quê? Qual seria o sonho de Rafa Benítez em vir treinar na Liga Portuguesa depois de ter treinado em Inglaterra e Espanha? Só se fosse ser campeão sem sofrer golos...

A aposta em Villas-Boas não deixa de ser arriscada só porque ele tem vontade de ganhar, mas penso que era uma oportunidade que o clube não podia deixar passar. Contratar Villas-Boas, para o bem ou para o mal, era agora ou nunca. O Sporting já tinha demonstrado interesse nos serviços dele, e toda a gente sabe que um treinador, em condições normais, só sai de um clube grande para um outro grande estrangeiro ou então porque é demitido por não conseguir atingir os objectivos impostos pelo clube.

O que eu espero, como portista, é que ele fique recordado por todos nós como o «Mestre André». Porque o sucesso dele significa o sucesso do FC Porto. De resto ele já sabe o que o espera, porque na sua apresentação assumiu-se "portista desde pequenino". E, como tal, já deve saber que para nós não basta sermos bons, temos de ser os melhores.

Força, André. Queremos esta vitória, conquista-a por nós!