22 de outubro de 2010

A força tem um nome: Futebol Clube do Porto

Na antevisão ao jogo de hoje, o treinador do Besiktas, Bernd Schuster disse que o FC Porto era uma fábrica de futebol. Isso pelo facto do clube contratar jogadores a equipas pequenas, para os evoluir e depois vender sem deixar de ser uma equipa constante.

Só que isso também tem custos. Ou seja, muitos jogadores são ainda muito jovem e têm pouca experiência, e a falta de experiência do Maicon hoje podia ter-nos saído muito cara. Ao ser expulso aos 43 minutos de jogo com o resultando em 0-1 deixou os seus companheiros com um belo problema para resolver. E resolveram mesmo! Com uma classe/carisma que não está ao alcance de qualquer equipa.

O Besiktas até entrou melhor no jogo, mas aos 10 minutos já o FC Porto o tinha equilibrado e começava a obrigar o Besiktas a recuar. Daí até ao golo foi um instante: falcao aproveita um erro do guarda-redes e faz o primeiro. minutos depois após uma grande jogada de Hulk faz mais um que acabou por ser anulado. Fora-de-jogo? Falta? Excesso de velocidade? Classe a mais? Só a equipa de arbitragem o pode dizer, mas a explicação não deve ser fácil de dar. O jogo estava controlado até que, numa boa jogada, aparece um jogador do Besiktas isolado e acaba por sofrer uma falta. Cartão vermelho bem exibido pelo árbitro a Maicon, o autor da falta. Foi pena no minuto seguinte a equipa de arbitragem não ter visto uma falta, em tudo semelhante à da expulsão, sobre o Falcao na área do Besiktas. Ao intervalo sai Falcao e entra Otamendi. André Villas-Boas faz o que pode para tentar segurar a vantagem comapenas 10 jogadores. O FC Porto passa a segunda metade a jogar em contra-ataque e faz mais dois golos por Hulk, chegando assim ao 0-3, o segundo dos quais fez com que os adeptos da casa se levantassem para aplaudir a jogada fantástica de Hulk! Aos 87 minutos Fernando é expulso por acumulação de amarelos numa combinação de infatilidade do jogador com o excesso de zelo do árbitro. Contra 9 jogadores o Besiktas lá conseguiu marcar o tento de honra nos descontos. Resultado final 1-3.

Espero com isto que o Maicon e o Fernado tenham aprendido a lição com os erros cometidos. Porque os colegas de certeza que aprenderam. Hoje correu bem, mas podia ter corrido mal. Muito mal.

PS: Espero que a moda de ganhar mesmo sendo prejudicados pelas arbitragens acabe. É que a continuar assim, em breve já nem isso nos serve de desculpa. Já é a segunda vez este ano que fazem este serviço. Assim não nos entendemos...