14 de outubro de 2010

Há dois tipos de palhaços: os que têm graça...

...e os que não têm.

André Villas-Boas não se poupou nos «elogios» aos seus críticos na conferência de imprensa de antevisão ao jogo FC Porto vs "Os Limianos" do próximo sábado.

Sem fugir ao seu estilo, respondeu a tudo o que lhe ia sendo perguntado sem tentar escapar a nenhuma questão e no final ainda deixou a seguinte mensagem:

«Há a registar a quantidade de lições de moral e ética que recebi. Parece que de moralidade e ética percebo pouco. Agradeço essas palavras, sábias, que serão o meu guia para o futuro», referiu, antes do remate. «Não estou revoltado. Dá-me é gozo. Determinados artigos não me atingem. Tenho carácter forte e não me deixo levar por obras do diabo. Essas reacções é que roçam o ridículo. O RAP [Ricardo Araújo Pereira] ainda gosto de ler, porque me faz rir, mas os outros não.»

Olho por olho, dente por dente.