20 de fevereiro de 2012

Em busca da estabilidade

Depois de uma primeira metade de temporada bastante atribulada, Vítor Pereira tem no mês de Março a oportunidade de remediar a situação com a dupla deslocação ao Estádio da Luz.

A eliminação precoce da Taça de Portugal e da Liga dos Campeões, assim como alguns pontos perdidos na Liga, deixaram a maior parte dos adeptos do FC Porto com vontade de ver outro treinador a liderar a equipa. Esta situação tem dado origem a críticas gratuitas, e muitas vezes infundadas, para Vítor Pereira.

Nos últimos dois jogos o FC Porto perdeu por 2-1 e venceu por 1-3 frente a Manchester City e Vitória de Setúbal, respectivamente. Apesar da boa réplica dada ao líder da Premier League, a generalidade dos portistas decidiram atribuir, sem hesitar, a culpa ao treinador. Os críticos nem se preocuparam com o facto de a estratégia de jogo ter sido condicionada duas vezes por lesão, nem do facto de Hulk ter feito um jogo para esquecer, nem tão pouco ao facto de o adversário ser o dono da melhor defesa e do melhor ataque da melhor liga do mundo. A culpa foi totalmente de Vítor Pereira. O mesmo Vítor Pereira é culpado mais uma vez pelo facto da equipa apenas ter conseguido vencer o último classificado da Liga portuguesa por 1-3. Mais uma vez não há atenuantes. Não importa o facto de este jogo calhar a meio do duplo embate com o City. Não foi bem pensado por parte do treinador poupar Hulk, Lucho e Moutinho durante alguns minutos. Não foi bem pensado a equipa baixar um pouco o ritmo de jogo e tentar gerir a posse de bola, poupando assim energias para a deslocação a Inglaterra.

Para muitos iluminados o FC Porto tem de vencer todas as equipas, mesmo sabendo que isso é impossível. Por isso, como está na moda, pede-se a cabeça do treinador. É óbvio que já perdemos jogos, ou pontos, que poderíamos ter ganho com decisões diferentes do treinador, mas o inverso também já se passou.

O que eu peço a todos os portistas é que se unam com a equipa e que esqueça a crítica gratuita. A equipa tem vindo a estabilizar e Vítor Pereira tem dado sinais de evolução como treinador, por isso vamos ter a dignidade de o criticar apenas quando ele o merecer. E se não for pedir muito, pensem antes de o fazer. Não dói nada.