20 de março de 2012

Será que esta taça interessa a alguém?

Se nos formos basear nas palavras de Jorge Jesus e Vítor Pereira (e até de Pinto da Costa) parece que não.

É engraçado que a LPFP, através do regulamento da competição, continue a favorecer aqueles que menos se interessam por este troféu. O facto dos oito primeiros classificados da Primeira Liga só entrarem quase na fase final da prova é para mim vergonhoso.

Numa altura em que o alargamento das ligas profissionais e o regresso das equipas B se encontram mal encaminhados, não seria oportuno rever esta competição? E que tal as equipas começarem todas ao mesmo tempo? Porque não obrigar as equipas a jogarem de inicio com quatro jogadores formados no país?

Actualmente é obrigatório jogarem dois portugueses formados em Portugal durante pelo menos 45 minutos cada um. Se olharmos para a convocatória do FC Porto chegamos à rápida conclusão que só temos Rolando, Moutinho e Varela que cumpram esses requisitos.

É um situação muito perigosa levar a equipa a ter de jogar com 10 por "opção" para não perder o jogo na secretaria. Vamos imaginar que o Moutinho e o Rolando chocam e têm de ser ambos substituídos aos 5 minutos de jogo. Obrigatoriamente teria de entrar Varela para o lugar de um deles e só aos 45 minutos de jogo se poderia efectuar a outra substituição. E o caso ainda podia piorar! Bastava para isso o Varela lesionar-se também e o FC Porto teria de jogar até ao intervalo reduzido a nove jogadores por causa do regulamento (e também por falta de jogadores da formação, claro). Já nem falo do caso de acontecer uma expulsão de um deles, aí sim seria o caos...

Eu sei que é improvável, muito mesmo, que isso aconteça, mas é possível. Visto isto era o onze que está na imagem que eu escolhia para este jogo com base nos convocados. Bracali é o dono da baliza nas taças daí Helton nem ir para o banco. Aproveitaria também para fazer descansar o Álvaro Pereira e o Lucho, dando oportunidade de jogar ao Alex Sandro e ao Defour. James ficaria no banco porque, na minha opinião, rende mais quando é lançado na partida do que quando é titular. Mangala ficaria com o lugar do lesionado Fernando.

A opção por Mangala no meio-campo deve-se principalmente ao facto de em caso de lesão de um dos portugueses durante a primeira parte ter de entrar Varela. Quanto a isto já vimos que não há nada a fazer a não ser prevenir esse cenário da melhor maneira possível. Assim sendo, em caso de acontecer um azar com o Rolando, passava o Mangala para o centro da defesa e a dupla Defour-Moutinho assumiria o meio-campo defensivo com Varela ou a ficar no apoio directo ao ataque. Se fosse o Moutinho a ter de sair do jogo por lesão seria um pouco mais simples, o Cristian Rodríguez passava para junto do Defour à frente de Mangala no meio-campo ficando o Varela a jogar como extremo.

Vítor Pereira tem uma tarefa particularmente difícil neste jogo. Se você estivesse no lugar dele o que faria? Visite http://www.somosporto.org/index.php?topic=892.0 ou use a caixa de comentários aqui do blog para dar a sua opinião.