19 de maio de 2012

Opiniões de quem não tem opinião

António-Pedro Vasconcelos, outro praticante do benfiquismo remunerado, tocou num ponto interessante no artigo de opinião (não necessariamente dele) que assina no jornal Record. Desse artigo destaco apenas o que me dá mais um motivo para acreditar que a máquina de propaganda benfiquista é baseada na máquina de propaganda nazi: «Ele sabe que é uma calúnia. Grave. Mas, tal como Jardim, na sua ilha, acha que pode dizer o que quer porque pensa, como Goebbels, que “uma mentira muitas vezes repetida torna-se verdade”.». Senão vejamos:

António Carraça - «Por que é que a nossa arbitragem erra em momentos decisivos?»
Jorge Jesus - «São erros que valem o campeonato.»
João Gabriel - «O título do FC Porto deste ano é um tributo da arbitragem»
Artur Moraes - «Não nos deixaram ganhar»
Rui Gomes da Silva - «Incompetência ou falta de seriedade»
Bruno César - «Houve coisas que nos prejudicaram»
Rodrigo - «A arbitragem condicionou-nos um pouco»
Matic - «Fomos vítimas de arbitragens, no mínimo, desastradas»

Penso que não é errado dizer que não se trata de uma coincidência o cineasta referir o nazi Goebbels quando no Benfica se está a utilizar as tácticas nazistas de lavagem cerebral e indução em massa para descredibilizar a vitória do FC Porto no campeonato.

Quem será o próximo a repetir a mentira? Será o Nazi Javi Garcia? A resposta virá nos próximos dias.