14 de maio de 2012

A união faz a força

No meu último post (Rui Santos, o pseudo-intelectual) alertei para o facto de as prostitutas intelectuais afectas ao Benfica estarem a apelar a uma união entre benfiquistas e sportinguistas contra o FC Porto.

Espero sinceramente que esta operação de charme junto dos sportinguistas resulte e que ambos os clubes se juntem contra o FC Porto.

Na imagem ao lado temos a habitual diarreia mental de Domingos Amaral. Reparem como também ele sentiu necessidade de passar a mão pelas costas dos sportinguistas.

É engraçada esta maneira de pensar por parte deles. Será que depois da fusão entre o Sport Lisboa e o Grupo Sport Benfica iremos ter uma fusão entre o Sport Lisboa e Benfica com o Sporting Clube de Portugal? A ideia até não está má. Clube Sporting Lisboa e Benfica de Portugal. Com esta fusão o FC Porto teria de esperar mais umas décadas para ser o clube com mais títulos, assim os benfiquistas poderiam ficar mais descansados.

Os sportinguistas passavam a apresentar-se como benfiquistas e a dizer com orgulho "sou adepto do maior clube do mundo, o Clube Sporting Lisboa e Benfica de Portugal!". Luís Filipe Vieira seria o presidente do CSLBP e chegaria assim à tão desejada marca de 300 mil associados. Apesar de tudo o FC Porto continuaria a ser o clube português com mais títulos internacionais.

O que é certo é que os praticantes do benfiquismo remunerado continuam a espalhar a palavra e já se notam efeitos.

Na minha habitual visita a alguns blogs deparei-me com alguns posts onde benfiquistas e sportinguistas apelavam a um trabalho conjunto entre as SAD dos dois clubes para atacar o FC Porto, dos quais destaco este:
«Os Loucos de Lisboa

Uns acham que está tudo bem, continuam a apoiar o presidente que dez anos depois não devolveu o clube aos grandes títulos com a frequência que prometera. Outros festejam exuberantemente um 4º lugar no campeonato. São os loucos de Lisboa. Não se ponham a pau que vai voltar brevemente aquela conversa do campeonato da 2ª circular.

A incapacidade de auto-crítica que existe dentro de Benfica e Sporting é assustadora. Nós continuamos a achar que tudo corre a nosso favor, continuamos a ser os maiores, as arbitragens desculpam tudo, o presidente é o melhor que nos podia ter acontecido, se despedir o treinador faz bem porque sim e se o mantiver faz bem porque sim. Em Alvalade continua o ódio e a obcessão doentia com o Benfica. Filhos desta, filhos daquela, festejam-se títulos do Porto, a descendência de Roquette (Franco, Bettencourt e Godinho) continua a espalhar miséria e a delapidar o património, o clube está uma confusão mas o que interessa é olhar para o Benfica, fomentando e alimentando um ódio patético.

Não olhem para onde está o verdadeiro problema que não é preciso. Está dentro de portas, na falta de organização, de exigência e de competência internas. E está fora de portas, a 300 kms dos estádios da Luz e de Alvalade. Não se unam que o Porto agradece.
»
Isto é apenas mais uma prova da influência que jornais como o Record e A Bola têm junto dos adeptos. Depois ainda se fazem de vitimas quando o FC Porto lhes aponta o dedo. O meu único desejo é que um dia se Sporting e Benfica se unirem então que estes jornais também o façam. Não vale a pena pensar muito no nome, «O Anti-Porto» seria perfeito.