9 de julho de 2013

Jackson e Ghilas

Com a chegada do argelino Ghilas, o FC Porto fica finalmente com duas opções de qualidade para ocupar a posição de ponta-de-lança. Desde a dupla McCarthy-Derlei que não havia uma dupla que me entusiasmasse tanto. Ghilas tem como principal característica a sua capacidade fisica, mas consegue juntar-lhe uma boa capacidade técnica e de decisão. Acabado de chegar ao FC Porto depois de uma grande época no Moreirense, o argelino torna-se assim uma alternativa de peso - ou um valioso complemento - ao colombiano Jackson na frente de ataque.

Não é a primeira vez que o FC Porto, num passado recente, assegura a contratação de um jovem avançado que brilhou por outro clube da Primeira Liga. Depois de brilhar ao serviço do Marítimo, Kléber chegou ao Dragão mas nunca conseguiu mostrar o que mostrou na equipa madeirense. A ideia da sua contratação parecia ser que este fosse o herdeiro do lugar de Falcao a médio prazo, mas o brasileiro cedo se viu privado daquele que deveria ter sido a sua referência e aquele com quem aprendia enquanto ia crescendo na sombra. O "peso" da camisola e a pressão de ser o substituto de um espectacular Falcao foram demais para ele. Esperemos que o caso de Ghilas seja diferente e que a história não se repita.

Jackson foi um jogador fundamental na época 2012/2013 e penso que nenhum portista se sente preparado para ficar sem ele já este Verão. Embora a confiança em Ghilas seja enorme, seria importante para o FC Porto que este tivesse a companhia do colombiano por pelo menos mais um ano.