6 de julho de 2013

Todos contra todos

O FC Porto inicia a edição 2013/2014 da Primeira Liga com uma visita ao Vitória de Setúbal e acaba-a em casa frente ao Benfica. Tem havido uma certa tendência por parte de portistas e benfiquistas para comparar os calendários de FC Porto e Benfica, tentando assim perceber quem tem o calendário mais difícil. Neste momento isso parece-me uma tarefa completamente inútil. Não sendo ainda conhecidos os adversários e as datas de outras competições, nem o real valor de cada plantel, é ainda impossível saber de onde virá o perigo. A única certeza é que vamos ter de defrontar todos os adversários e que, olhando aos últimos dois anos, só depois de os defrontarmos quase ou mesmo todos é que será apurado o campeão. Realço apenas o facto do Benfica poder sagra-se campeão logo na primeira jornada, na visita ao Marítimo.

Todos sabemos que a dificuldade de um jogo não depende apenas do adversário. Factores como o momento da equipa, o jogo anterior, o próximo jogo, lesões, castigos, lesões e castigos na equipa adversária, ou até o estado do relvado, podem fazer de um jogo mais ou menos difícil. Confio no Paulo Fonseca para saber ponderar todos estes factores e escolher sempre a melhor equipa para cada jogo. Apenas exijo que se respeitem todos os adversários e que nunca se dê um jogo como ganho à partida.

Quanto ao Benfica, espero que sintam a pressão de acabarem o campeonato no Dragão. A vantagem psicológica do FC Porto sobre o grande rival é cada vez maior e espero que não seja desperdiçada.