28 de novembro de 2013

O eclipse de Jackson

Desde o inicio da época que a generalidade dos portistas se queixa de Jackson. Dizem que está mais trapalhão, mais desconcentrado, menos eficaz. Daí até ligarem isso aos problemas com a renovação do contrato para alegarem uma eventual insatisfação foi uma questão de segundos. Vamos a números:

Golos em 2012/2013 ao fim de 18 jogos
FC Porto - 40
Jackson - 12

Golos em 2013/2014 ao fim de 18 jogos
FC Porto - 30
Jackson - 12

Olhando à frieza dos números - que neste caso falam por si próprios -, o colombianos passou a ser o responsável por 40% dos golos portistas quando no mesmo número de jogos da temporada passada esse valor era de 30%.

Parece-me perceptível para toda a gente que o FC Porto se encontra pior em todos os aspectos quando comparado com a época 2012/2013 mas, no entanto, Jackson mantém a média de dois golos a cada três jogos (nos 18 primeiros jogos) aumentando assim a sua preponderância na equipa.

"O Jackson Martínez foi o Atleta do ano mas, mais do que do que Atleta do Ano, deve ser considerado o homem do ano. Pela maneira de ser, pela sua seriedade, pelo profissisonalismo, pelo espírito de colectivo que sempre demonstrou", palavras de Pinto da Costa durante a última gala dos Dragões de Ouro. Já todos devíamos saber que Pinto da Costa não diz nada por acaso...