19 de fevereiro de 2014

A gestão de Maicon

Paulo Fonseca encontra-se numa posição muito delicada. Se é verdade que tem feito por merecer as críticas, também não é menos verdade que chegou a um ponto em que tudo o que faça é visto pelo lado negativo. A situação de Maicon é só mais uma e das difíceis de entender.

O brasileiro começou a época como suplente de Otamendi, ia jogando pontualmente por um motivo ou outro, mas só após uma quantidade quase inacreditável de erros do argentino teve oportunidade de ser titular ao lado de Mangala. Não foi brilhante durante esse período mas também não comprometeu, mesmo assim voltou ao banco de suplentes na visita ao Estádio da Luz - na altura ainda com cobertura.

Otamendi teve um dia para esquecer naquele que foi o último jogo que fez ao serviço do FC Porto e, assim sendo, Maicon voltou à titularidade... até à chegada de Abdoulaye, que tem sido agora a aposta do treinador para formar dupla com Magala no centro da defesa.

Para mim, que estou por fora, esta situação é incompreensível. O brasileiro, que até é um dos capitães de equipa, tem mostrado um enorme profissionalismo e dedicação ao clube em todos os momentos, além da indispensável qualidade futebolística. Mesmo assim não merece a confiança de Paulo Fonseca e só joga quase quando não há volta a dar.

O problema toma dimensões maiores quando se sabe previamente que Abdoulaye não poderá dar a sua contribuição à equipa na Liga Europa em virtude de não estar inscrito na mesma. Assim sendo, fica claro que o treinador não tem grandes esperanças para esta competição, uma vez que está a tentar cimentar um dupla que terá de ser obrigatoriamente desfeita no jogo de amanhã. Maicon, esse, jogará uma vez mais com a pressão acrescida de ter de provar uma vez mais que merece a titularidade.

Talvez a aposta a Abdoulaye se deva ao empenho e vontade do senegalês em mudar o rumo dos acontecimentos, no entanto não deixa de ser uma aposta imprudente por parte de Paulo Fonseca que, como já referi, neste momento é sempre julgado pelo prisma negativo das decisões que vai tomando. Além disso, não acredito que o Maicon não tenha vontade de ajudar o FC Porto a ser cada vez melhor.

Acredito que o treinador quis passar a mensagem ao plantel que é preciso empenho. Entendo e apoio. No entanto, é preciso ter em atenção que neste caso particular houve um jogador que foi injustiçado e que, para piorar a situação, até é dos que mais amor à camisola tem mostrado. Cabe a Paulo Fonseca resolver mais esta situação que o próprio criou.