29 de outubro de 2014

O clube mais representativo de Portugal

Sejamos sinceros: o Sporting nem sempre foi o melhor e maior clube em Portugal. Bruno de Carvalho disse recentemente que "nós (Sporting) representamos Portugal, os outros representam províncias ou bairros". Os outros são FC Porto e Benfica, sendo que este último foi quem dominou o futebol português até à década de 80, antes do grande boom verde e branco. O propósito deste post é contar a história que levou o Sporting ao topo do futebol em Portugal, na Europa e no Mundo.

Até 1987 o Benfica era o único clube português que havia vencido a Taça dos Campeões Europeus, feito que havia logrado por duas vezes. Nesse ano, fruto de uma equipa de sonho, o Sporting consegue chegar à final da prova e vencer por 2-1 os alemães do Bayern de Munique. Para isso muito contribui um golo de calcanhar - que deu o empate a um - e que ainda hoje está presente na memória de todos os sportinguistas e de todos os amantes do desporto rei. Com esta primeira conquista internacional, o Sporting começava a construir as bases para chegar ao lugar que ainda hoje ocupa, o de clube com mais títulos do futebol português. Mas engane-se quem acha que o Leões ficaram por aqui. Na época seguinte o clube da capital portuguesa venceu a Supertaça Europeia após vencer o Ajax por 1-0 em cada uma das duas mãos (actualmente a prova é disputada apenas em um jogo realizado em campo neutro) e chega ao topo do mundo com a vitória na Taça Intercontinental. Num jogo épico devido ao frio extremo que cobriu o campo de neve, o Sporting consegui vencer o Peñarol por 2-1 já no prolongamento após o empate a um no tempo regulamentar. Em Portugal, até à data de hoje, só o Sporting venceu estes dois troféus (Supertaça Europeia e Taça Intercontinental).

16 anos depois o Sporting volta às finais europeias. Pelo meio, entre outras vitórias, ficaram duas dobradinhas e um pentacampeonato, fazendo a supremacia dos Leões ser demasiado evidente. Desta vez coube aos escoceses do Celtic, curiosamente conhecidos como "Leões de Lisboa", serem derrotados por 3-2 no prolongamento de uma final emocionante da Taça UEFA que dava empate a dois golos no final dos noventa minutos. Uma vez mais, trata-se se um feito inédito pois até ao presente ainda mais nenhuma equipa portuguesa conseguiu vencer o troféu. Mesmo tendo já um dos rivais do Sporting, em 2004/2005, ter chegado à final que foi realizada no próprio estádio. Imagino como terá sido hilariante para os sportinguistas assistir à derrota de um rival que tinha a vantagem de jogar no próprio reduto.

Com a vitória na Taça UEFA chegou a possibilidade de disputar a Supertaça Europeia e com ela chegou o primeiro dissabor internacional. O Sporting perde por 0-1 com o campeão europeu em titulo, o AC Milan. Apesar disso, a equipa mostrou de que fibra era feita e acabou a época com um dos maiores feitos do futebol mundial: vencendo a Liga dos Campeões. 2003/2004 foi o época que trouxe o Sporting de volta ao topo do futebol europeu, feito inacreditável tendo em conta a realidade económica em Portugal quando comparada com países como Alemanha ou França, ou a qualidade do campeonato quando comparada com o inglês, o espanhol ou o italiano. 3-0 foi o resultado na final frente aos "franceses" do Mónaco. Na época seguinte, nova derrota na Supertaça Europeia (1-2 frente ao Valência) e nova vitória na Taça Intercontinental. Neste jogo o Sporting foi bastante prejudicado pela arbitragem pois teve dois golos mal invalidados e também se pode queixar da sorte pois viu vários remates bater no poste. Apesar disso, a equipa conseguiu manter a cabeça fria e vencer nos penáltis após o empate a zero nos 90 minutos e no prolongamento.

No passado mais recente, destaque para a vitória na Liga Europa em 2010/2011. A final foi disputada contra o Sporting de Braga que havia eliminado nas meias-finais o Benfica. 1-0 foi o resultado final, sendo o golo marcado pelo melhor marcador da prova com 17 golos e que fazem dele o maior goleador de sempre em provas europeias. Depois disso, já o Benfica conseguiu acumular duas finais e outras tantas derrotas na prova.

O Sporting é actualmente o clube português mais bem sucedido internacionalmente, tendo mais do dobro dos troféus internacionais que as outras equipas portuguesas todas juntas. Além disso, tem dominado internamente, apesar da recém aproximação do Benfica. Quem achou que Bruno de Carvalho disse o que disse apenas pelo facto do clube se chamar Sporting Clube de Portugal está muito bem enganado, como provam os títulos oficiais ganhos pelo emblema de Alvalade nas últimas cinco temporadas. Hoje o Sporting é um clube conhecido (basta ver pelas as imagens presentes no post) e, principalmente, temido na Europa e no Mundo.

Quem não parece aceitar isso é a própria UEFA que, talvez ignorando a grandeza do Sporting, considerou inadmissível o protesto dos Leões, que surgiu porque estes entenderam ter sidos fortemente prejudicados frente ao Schalke 04 e que tinha por objectivo dar a oportunidade ao organismo que tutela o futebol na Europa de mandar repetir o jogo ou comprar o silêncio leonino por €500mil, valor monetário atribuído pela própria UEFA a cada equipa por um empate na Liga dos Campeões.

Uma coisa é certa: quem fica a perder é a UEFA, pois acabou de fazer um inimigo muito poderoso. Além disso, a própria Liga dos Campeões está a um passo de ficar mais pobre, porque o Sporting tem as contas muito complicadas para aspirar ao apuramento aos oitavos de final. O espetáculo ficará mais pobre, ou não fosse a equipa leonina uma das duas que fizeram uma das eliminatórias com mais golos (13) da história da prova.