21 de outubro de 2014

Quintero à Dragão

Muito se tem falado da falta de Mística Portista no actual balneário do FC Porto nos últimos dias. Muitos apontam o facto de não haver quase nenhum jogador português ou da formação no plantel como principal causa do mau momento que vive o clube. Mas, por vezes, os exemplos aparecem de onde menos se espera.

Quintero surgiu na equipa titular frente ao Sporting contra todas as probabilidades. Esteve ao serviço da selecção da Colômbia e falhou quase toda a preparação para o jogo, enquanto que jogadores como Tello e Evandro, que jogam em posições onde o colombiano pode também jogar, ficaram no Olival a trabalhar com os restantes jogadores que não foram chamados às respectivas selecções. Talvez fruto das boas indicações que deixou quando foi lançado nos dois últimos jogos com a camisola do FC Porto, Lopetegui decidiu apostar nele para o onze.

Retirado de ojogo.pt
Sendo Quintero conhecido por tudo menos pela combatividade, foi com espanto e alegria que vi que decidiu continuar a jogar mesmo estando em dificuldades físicas e o jogo perdido. Estava ainda o resultado em 1-2 e já o jogador se queixava com dores, mas como não havia mais substituições, continuou em campo e mesmo assim não se escondeu do jogo. Já depois do 1-3 acaba deitado no chão após uma jogada em que tentou assistir Jackson. Saiu em lágrimas, talvez provocadas por uma mistura de frustração com a dor, mas ainda assim regressou ao campo para jogar o tempo de compensação.

Quintero colocou a equipa à frente do "eu", coisa rara nos dias que correm. Espero que esta atitude sirva de mote a todo o plantel para o que falta de uma época que ainda agora começou.