1 de novembro de 2014

Que Porto esperar?


Hoje o FC Porto recebe o Nacional da Madeira e nada menos que a vitória interessa. Para a garantir, Lopetegui convocou os mesmos 18 que venceram o Bilbau e o Arouca, dando assim sinais que a rotatividade desmedida, pelo menos por agora, acabou. Mas tendo em conta a importância do jogo da próxima quarta-feira frente ao Bilbau - onde uma vitória aliada à previsível vitória do Shakhtar sobre o BATE Borisov coloca imediatamente o FC Porto nos oitavos-de-final da Liga dos Campeões - irá o treinador espanhol repetir também o onze?

Há três jogos atrás a resposta seria óbvia: não. Indi esteve condicionado durante a semana, Herrera tem jogado sempre, Óliver e Quaresma tem mais que qualidade para serem titulares, Rúben Neves tem entrado bem nos jogos e Jackson tem apresentado há várias semanas queixas no joelho. Tudo isto seriam motivos para ponderar alterações, mas o "novo" Lopetegui tem andado mais conservador em relação à equipa titular e, uma vez que isso lhe trouxe resultados positivos, torna-se difícil prever o que lhe vai na cabeça. A minha aposta vai para a entrada de Maicon como titular no lugar que foi ocupado no último jogo pelo Indi e talvez mais uma alteração. Estando o jogo decidido, aí sim, será de pensar em poupar alguns minutos de jogo a um ou outro jogador.

Enquanto se canta, não se assobia.


A mensagem é clara e foi colocada estrategicamente junto a Lopetegui para a conferência de imprensa de antevisão a este jogo. Durante a mesma o técnico portista afirmou que "a História e a mística dizem que o FC Porto se une em todas as situações" para acrescentar que o objectivo é ser campeão e que "estamos juntos, contra tudo e contra todos", deixando também ele o apelo à união entre adeptos e equipa. Foi esta a forma oficial do clube reagir aos últimos episódios no Dragão e que em nada ajudam o FC Porto. Mais logo veremos como a mensagem foi recebida pelos visados.

Há uma linha que separa o primeiro do segundo lugar


Ontem o Benfica bateu o Rio Ave por 1-0 num jogo que ficou marcado por mais um golo mal anulado a um adversário dos encarnados e também pela constatação que a BenficaTv tem uma certa dificuldade em traçar linhas paralelas. Esta época a arbitragem tem estado terrível - para nós portistas, claro, porque há quem não tenha razões de queixa; bem pelo contrário - e neste momento é a única coisa que segura o Benfica na frente do campeonato. Este fora-de-jogo adiou a queda por pelo menos mais uma jornada, até quando mais durará a mentira? Curiosamente, as arbitragens têm dado a ambas as equipas aquilo que elas neste momento mais precisam: ao FC Porto motivos para que consiga unir os adeptos com a equipa e ao Benfica pontos. Lopetegui diz que os Dragões não precisam de motivação externa, mas o ideal seria mesmo que os encarnados parassem de ter ajuda externa.