27 de fevereiro de 2015

Um FC Porto diferente no Clássico?

A lesão de Óliver Torres veio baralhar por completo as contas no meio-campo portista. Até aí, o espanhol formava com Herrera e Casemiro a tripla preferida de Lopetegui, sendo que Rúben Neves era quem estava mais próximo de poder agarrar a titularidade. Óliver era indiscutível para o técnico espanhol, que também não abdica do poder de choque e do bom jogo aéreo de Casemiro e tem em Herrera o responsável por procurar espaços vazios em zonas adiantadas. No entanto, é de notar que o mexicano vem perdendo fulgor há uns jogos a esta parte e que a equipa tem melhorado bastante sempre que Rúben Neves é chamado a jogar perto de Casemiro.

Olhando a estes factos, será de esperar que o jovem português esteja na equipa titular frente ao Sporting no próximo domingo. Com Casemiro de pedra e cal resta apenas uma vaga para o centro do terreno. Em condições normais seria Herrera a manter a titularidade, mas o facto de ter vindo a dar sinais de cansaço - aliado às exibições sofríveis que a tripla Casemiro-Rúben-Herrera fez nos primeiros jogos da época - pode mudar as ideias de Lopetegui. Poderá a lesão de Óliver custar a titularidade ao médio mexicano? É provável e as notícias dos últimos dias apontam nesse sentido. Na segunda-feira o Record dizia que "Evandro agrada a Lopetegui", enquanto que ontem foi O Jogo a adiantar que Brahimi tem sido testado a médio. Aliás, o argelino entrou mesmo para a posição 10 no jogo frente ao Boavista e foi fundamental para desmontar a muralha idealizada por Petit. Com um Sporting mais desgastado em virtude do jogo de ontem, será de esperar um FC Porto mais pressionante e mais virado para o ataque do que o que seria normal?

Neste momento nem o próprio Lopetegui terá decidido ainda a equipa que fará alinhar no domingo, embora as dúvidas se centrem praticamente nas alas do ataque e no terceiro elemento do meio-campo. Evandro nunca foi aposta regular como titular, Herrera vem decréscimo na qualidade das exibições, Quaresma tem estado bem e Tello foi quem deu os dois golos que valeram a vitória no Estádio do Bessa. Tudo dependerá agora de Brahimi, que tem até ao último treino antes do jogo para convencer o treinador que merece ser titular, seja como extremo ou atrás de Jackson.