10 de março de 2015

A última vez contra o Basileia foi assim...

Danilo foi quem acabou por remediar uma daquelas noites em que a bola parecia não querer entrar. O FC Porto foi dono e senhor de todo o jogo, mas o Basileia teve a felicidade de marcar na primeira e única ocasião que dispôs. Depois de estar em vantagem, a equipa da casa não teve problemas em jogar duro e feio para a tentar segurar. O 1-0 prolongou-se quase até ao minuto 80, altura em que Danilo vê um cruzamento ser cortado com a mão dentro da grande área suiça. O árbitro assinalou a respectiva grande penalidade que o próprio Danilo se encarregou de converter, colocando assim alguma justiça no marcador. Mas não toda, porque o FC Porto fez mais do que suficiente para sair vencedor e só não o fez por manifesta infelicidade.

O momento insólito da noite aconteceu logo no arranque da segunda parte. O FC Porto voltou do intervalo empenhado em anular a desvantagem no marcador e Casemiro chegou mesmo a introduzir a bola na baliza do Basileia. Golo prontamente validado pelo árbitro que só dois minutos depois decidiu voltar atrás e assinalar fora-de-jogo a Marcano. A decisão acaba por ser correcta uma vez que o espanhol beneficiou da posição irregular para limitar a acção do guarda-redes adversário, mas não deixou de gerar  alguma confusão um pouco em toda a gente devido à natureza especial da decisão. Os jogadores da casa chegaram a ter a bola no meio-campo pronta para reiniciar o jogo.

Hoje, três semanas depois, os comandados por Lopetegui têm uma boa oportunidade de seguir para os quartos-de-final da Liga dos Campeões. Óliver regressa às convocatórias após recuperar de uma lesão contraída no jogo da primeira mão, enquanto que Jackson faz o caminho oposto também fruto de lesão. Será o primeiro grande teste sem o goleador e habitual capitão de equipa. Não são esperadas facilidades e a única certeza é que o FC Porto começara o jogo em vantagem na eliminatória. No entanto, estou certo que "basta" jogar como em Saint Jakob Park para carimbar a passagem à próxima eliminatória.