20 de março de 2015

Bayern München


Difícil. Duro. Exigente. Complicado. Motivador. Todos estes adjectivos podem caracterizar o adversário do FC Porto nos quartos-de-final da Liga dos Campeões, bem como toda a prova. O sorteio ditou que seria o Bayern de Munique a próxima equipa no caminho dos Dragões na prova milionária e não há outra maneira de olhar para a eliminatória a não ser com coragem e ambição. O FC Porto não é de virar a cara à luta e, apesar do enorme favoritismo dos alemães, tem a legitima ambição de seguir para as meias-finais.

Tanto como a enorme valia do adversário, importa também o enquadramento em que os jogos serão disputados. O jogo com o Rio Ave, que antecede a primeira mão da eliminatória, na melhor das hipóteses será disputado no dia 11 de Abril, uma vez que os vilacondenses têm jogo com o Braga no dia 7, impossibilitando assim que receba o FC Porto na sexta-feira dia 10. Depois, entre os jogos com o Bayern, existe a recepção à Académica que o FC Porto tem de antecipar para dia 18 para ganhar mais um dia de descanso para a segunda mão. Após concluída a eliminatória existem duas possibilidades para os Dragões: defrontar o Benfica a 25 de Abril na final da Taça da Liga caso eliminem o Marítimo (jogo na Madeira a 2 de Abril) ou então não defrontar ninguém porque o Benfica jogará de qualquer maneira a final nesse dia, adiando assim o Benfica-FC Porto do campeonato. Ninguém sabe explicar porquê, mas segundo o regulamento a Taça da Liga tem prioridade sobre o campeonato.

Um ciclo alucinante que pode terminar com um duplo embate com o Benfica logo na ressaca dos quartos-de-final da Liga dos Campeões. Se há altura em que a rotatividade imposta por Lopetegui no inicio do campeonato tem de dar frutos, essa altura é a partir da paragem para os jogos das selecções.