14 de março de 2015

Comparem a facilidade...

Enquanto o Benfica se caminha a passos largos para bater o recorde mundial de jogos e minutos a jogar em superioridade numérica numa época - há quem já fale nos bastidores da existência de editoras interessadas em escrever um livro usando a imagem de Jorge Jesus e com o título "A arte de jogar contra 10"-, importa reflectir um pouco sobre o assunto.

Como equipa que domina (ou pelo menos vai tentando) a maior parte dos jogos, é natural que os adversários vejam mais cartões amarelos e, por vezes, vermelhos. O que não é tão natural é a facilidade com que os mesmos cartões são mostrados quando comparados com os jogos de outras equipas. Já falei aqui por mais que uma vez que o árbitros têm muito mais facilidade em mostrar cartões amarelos aos adversários do Benfica do que aos do FC Porto, mesmo sendo os Dragões a equipa que mais domina o oponente. Dos vermelhos então, nem se fala...

Dentro dos jogos do Benfica propriamente ditos, veja-se a simplicidade com que os árbitros exibem os cartões vermelhos aos adversários das águias, mas quando chega a vez de mostrar um cartão vermelho aos jogadores do Benfica, jogadas como esta escapam com amarelo:


Mas podia ser pior, por vezes há quem escape sem nada...


Era interessante que alguém pudesse esclarecer o porquê disto. Será pela pressão mediática que o Benfica consegue exercer sobre os árbitros? Será pelas nomeações habilidosas que Pinto da Costa denunciou? Será a combinação dos dois? Ou existem outros factores?

P.S.: Será que desta vez também vão acusar o Braga de ter facilitado a vitória ao adversário?