10 de março de 2015

Um Porto de classe mundial

O FC Porto goleou por 4-0 o campeão suiço e carimbou com classe a passagem aos quartos-de-final da Champions. Se a tendência for seguida, iremos ler e ouvir nos próximos dias que o Basileia foi uma adversário pouco aguerrido, sem chama, com pouca agressividade e que não fez tudo o que tinha ao alcance para derrotar os Dragões. Uns autênticos meninos de coro estes suiços, que nos fizeram perder a conta às entradas por trás que, com um árbitro mais rigoroso, teriam valido um ou outro cartão vermelho.

Era importante para o FC Porto que a equipa respondesse bem à ausência de Jackson e a resposta foi esclarecedora. Logo aos 14 minutos, Brahimi marcou na conversão de um livre directo após falta de Walter Samuel - que escapou sem qualquer cartão, mas que se fosse em Portugal num qualquer jogo do actual líder teria visto o vermelho - sobre Tello. Herrera abriu a segunda parte com um belo golo à entrada da área e, pouco depois, Casemiro marcou na marcação de um livre de longa distância, colocando uma pedra sobre a eliminatória. Aboubakar fechou a contagem com o quarto golaço da noite.

Mencionei aqui que, mais que nunca, a equipa precisaria de Herrera e Brahimi de volta às boas exibições. Ambos responderam de forma positiva e até foram quem abriu o caminho para a goleada. A dupla Maicon-Marcano continuam de pedra e cal, mas sem esquecer o contributo de Casemiro que fez um jogo monstruoso. Evandro, com mais uma exibição bastante positiva, cimentou o lugar de substituto natural de Óliver.

Mas nem tudo foi positivo. Ao minuto 22 Danilo embateu com Fabiano e caiu inconsciente no relvado, sendo retirado do relvado de ambulância e substituído por Martins Indi. Quem acabou por jogar como lateral-direito no resto do jogo foi Alex Sandro e fê-lo com a classe que lhe é inata, mesmo sendo esquerdino. Felizmente, as notícias sobre Danilo são positivas e apontam para que tudo não tenha passado de um susto. Nota positiva para Helton que mesmo estando fora foi um verdadeiro capitão, aconselhando Fabiano a sair da zona onde Danilo estava a receber assistência para depois acalmar o camisola 12 para que este pudesse manter-se concentrado no jogo.

Quando nada o fazia prever, Marcano viu o cartão amarelo de forma infantil, completando um ciclo de três cartões e ficará assim de fora do primeiro jogo dos quartos-de-final. O espanhol, assim como outros jogadores do FC Porto, envolveu-se desnecessariamente numa confusão promovida pelos jogadores do Basileia e irá agora pagar caro por isso. Lopetegui esteve mal a gerir o grupo nas duas jornadas da fase de grupos disputadas já com o apuramento garantido e começam agora as contrariedades causadas por essa deficiente gestão. Marcano está castigado por um jogo, obrigando assim a desmontar a dupla actual, enquanto que Óliver, Maicon, Danilo e Alex Sandro continuam em risco. Quase todos eles podiam estar em situação melhor caso tivesse sido implementada uma estratégia preventiva.

O FC Porto regressa assim, com todo o mérito e invicto, aos quarto-de-final da maior prova de clubes da Europa. Desde 2008/2009 que não o fazia e na altura até esteve perto de fazer sensação ao empatar 2-2 em Old Trafford, mas acabou eliminado pelo Manchester United com um resultado acumulado de 2-3. O sorteio está marcado para 20 de Março e a primeira mão será disputada a 14 ou 15 de Abril.