7 de fevereiro de 2016

Por favor, vendam o Danilo para a China


Nota prévia: foi claro para todos - ou quase todos porque as múmias da Sporttv preferiram não comentar a repetição - que o FC Porto viu um golo ser-lhe anulado de forma indevida. Esse golo daria o 2-1 e se calhar estaríamos agora aqui perante outro resultado, no entanto na mudaria em relação ao que se passou em campo.

O jogo de hoje parecia uma brincadeira de Carnaval. Uma brincadeira onde metade dos jogadores do FC Porto estavam ainda a benzer-se enquanto os jogadores do Arouca caminhavam rapidamente para o 0-1. Ninguém pressionou a saída de bola e a equipa visitante soube explorar bem o facto de José Ángel não estar nem perto dos requisitos mínimos do que deve ser um lateral-esquerdo de uma equipa de topo no que ao capitulo defensivo diz respeito. "O jogo só termina quando o árbitro apita" é uma das expressões mais antigas do futebol, mas alguém diga ao jogadores portistas que também começa ao mesmo som e não quando mais lhes convier.

Depois desse golo madrugador seria de esperar um FC Porto com vontade de dar a volta ao resultado, mas, apesar de ter tido oportunidades e ter mesmo conseguido fazê-lo, não foi o que se verificou a não ser num jogador: Danilo Pereira.

O Ex-Marítimo correu do inicio ao fim e praticamente só ele merecia outro resultado. Uma atitude competitiva que deveria ter contagiado os companheiros de equipa mas, infelizmente, não o fez. Não por culpa dele mas sim dos próprios companheiros. Danilo é neste momento um corpo estranho na equipa uma vez que parece ser o único com vontade de correr e lutar por resultados melhores. Condicionado pelo facto de estar "à bica" e poder falhar a visita à Luz caso visse o cartão amarelo - e ainda bem que não o fez, porque caso contrário mais valia não aparecer a esse jogo - não se coibiu de arriscar na altura de recuperar a bola e mesmo após várias pequenas lesões continuou em campo com a mesma disponibilidade com que começou o jogo. Já vi capitães no FC Porto com muito menos motivos...

Poderia estar aqui a falar das opções duvidosas de José Peseiro no que às substituições diz respeito - Varela entrou para quê? Se não estava em condições, porque foi Suk para o banco? Por alma de quem é que o Brahimi foi substituído? -, ou da atitude deplorável de Maicon ao fugir literalmente do jogo, ou ainda do golo mal anulado, mas tudo isto se torna relativo quando não existe a mínima vontade de ganhar.

Por isso deixo um bem haja ao Danilo e expresso o meu desejo para que fique muitos anos no meu clube. No entanto não posso deixar de dar o conselho à SAD: vendam-no o mais rápido possível para a China pois a jogar numa equipa tão inofensiva corre o risco de desvalorização ou, pior ainda, contaminação. E todos nós sabemos que o que importa mesmo são as grandes vendas, os títulos estão sobrevalorizados. #tudonossonadadeles